PortalGuaratiba

O portal da comunidade de Guaratiba.

Servindo à comunidade

Divulgando as notícias

Pedra de Guaratiba
Barra de Guaratiba
Ilha de Guaratiba

Notícias de Guaratiba

Tia Sheila realiza sua festa Julina.

Tudo muito lindo e organizado.

Uma organização impecável, alegre, descontraída, onde todos os vizinhos, amigos, e pais cujos filhos estão matriculados no educandário, elogiaram a festa.

A experiência conseguida ao longo dos anos, e a vontade de acertar, foram determinantes para o sucesso da festa. O forró animado, com o excelente cantor contratado animava os presentes com um repertório variado de músicas muito próprias da ocasião, fugindo à tentação de rítmos mais modernos.

O ambiente descontraído e amigável, serviu para animar as crianças que encontraram nas brincadeiras colocadas à disposição, uma verdadeira festa junina.

Muito apropriado tambem o espaço reservado para as crianças dançarem, enfim, Tia Sheila e o "Sítio do Baiano", onde foi realizada a festa, estão de parabéns.

| 18.07.2008 |

Carolina Dieckmann, linda no Grumari.

Usando um biquíni vermelho, a atriz Carolina Dieckmann exibiu boa forma na praia de Grumari.

Usando um biquíni vermelho, a atriz Carolina Dieckmann exibiu boa forma na praia de Grumari, Rio de Janeiro, durante gravação da novela Três Irmãs, da Globo, nesta quarta-feira.

Carolina Dieckmann perdeu 28kg após dar à luz José, seu filho com o diretor Tiago Worcman, há 11 meses.

A atriz é uma das protagonistas da trama, que substituirá Beleza Pura. Ela vive uma surfista, irmã das personagens de Giovanna Antonelli e Cláudia Abreu.

Também participaram da gravação de Três Irmãs os atores Kayky Brito, Marcelo Novaes, Marcos Palmeira, Rodrigo Hilberto e a atriz Regina Duarte.

| 18.07.2008 |

Nordestino é morto à facadas em Guaratiba.

Francisco Barreto da Silva, foi encontrado morto, no sábado, dia 12/07.

O nordestino, Francisco Barreto da Silva, de 49 anos, foi encontrado morto, no sábado, dia 12/07, na estrada dos Cajueiros, no Beco esperança, na altura do número 21, no Bairro Mato Alto, em Guaratiba. Segundo a polícia, ele foi esfaqueado. Ainda não há informações sobre o que teria acontecido. De acordo com os vizinhos, Francisco estava desempregado e juntava dinheiro para voltar para casa. O caso está sendo registrado na 43º DP (Guaratiba).

| 18.07.2008 |

Coragem de comerciante leva Deputado Jorge Babu à justiça.

Comerciante da favela do Foice, em Pedra de Guaratiba, denuncia atuação de uma milícia na região.

O deputado estadual Jorge Babu (PT) é mais um parlamentar com indícios de chefiar uma milícia na Zona Oeste do Rio de Janeiro. A informação foi dada nesta quinta-feira pelo promotor da 27ª Promotoria de Investigação Penal de Campo Grande, Bruno Stibich, em depoimento na CPI das Milícias na Assembléia Legislativa (Alerj). O inquérito que levantou suspeitas sobre Babu foi encaminhado terça-feira para o procurador-geral de Justiça do Estado, Marfan Vieira Martins. Só ele pode investigar ou denunciar o deputado, que tem foro privilegiado.

As investigações começaram em maio do ano passado após denúncia de um comerciante da favela do Foice, em Pedra de Guaratiba, sobre atuação de uma milícia na região. Na época, todas as informações foram encaminhadas à Corregedoria da Polícia Civil, que abriu inquérito para apurar o caso. Mais de 30 pessoas - entre elas policiais e bombeiros - passaram a ser investigadas, até que conversas telefônicas gravadas com autorização judicial entre integrantes da quadrilha levantaram suspeitas sobre o deputado Jorge Babu.

Em várias delas, segundo o promotor Bruno, integrantes da milícia conversam como se tivessem que obedecer às ordens do parlamentar. Diante da suspeita de envolvimento do deputado, o promotor declinou, na última terça-feira, da atribuição de investigá-lo. Assim como Babu, o deputado estadual Natalino Guimarães (DEM) e o irmão Jerônimo Guimarães Filho, vereador pelo PMDB), são suspeitos de chefiar milícias na Zona Oeste.

"Há indícios suficientes, sim (da ligação de Babu com a milícia). Por ele ter foro privilegiado, o inquérito foi remetido ao procurador-geral", disse Bruno, sem detalhar as investigações. O deputado Babu revoltou-se com as acusações do promotor: "Essa parada de milícia não é a minha. Primeiro queria saber quais são os indícios. Os promotores não são pagos para falar e sim para investigar".

O parlamentar nega que exista a atuação de grupos paramilitares na região onde teve votação maciça nas eleições passadas: "Não tem milícia em Santa Cruz e em Guaratiba, e eu não compactuo com esses grupos. Mas estou pronto para ser alvo da investigação", afirmou. Este ano, Babu informou que se dedicará à campanha do irmão Elton Babu (PT) para a Câmara de Vereadores.

O presidente da CPI das Milícias, deputado Marcelo Freixo (PSOL), acredita que, assim como Babu, outros suspeitos de envolvimento com grupos paramilitaes poderão ser citados na Alerj nas próximas semanas. "É inevitável que apareçam novos nomes para a comissão enquanto formos ampliando o número de depoimentos", afirmou.

| 18.07.2008 | CPI das Milícias ouve promotores e escrivão de Campo Grande

Poluição da baía prejudica a pesca em Pedra de Guaratiba.

O RJ-Móvel foi a Pedra de Guaratiba, uma das mais importantes colônias de pescadores da cidade. A pesca, principal atividade econômica da região, tem sofrido com a poluição da Baía de Sepetiba.

Nos últimos dez anos, quem depende do peixe para sustentar a família reclama da diminuição do pescado.

Olhar para a Baía de Sepetiba deixa qualquer um desanimado. A região está cada vez mais assoreada e poluída. Os peixes estão sumindo e o barco de Marcos Vinícius vai cada vez menos para a água. Ele só sai quando a maré enche, a cada 15 dias.

“É cada vez mais complicado. É lama que a gente tem que encarar, quando você vem para pescar. Quando coloca um barco para fazer um serviço, demora uns 15 dias para poder tirar. Nesse tempo, a gente fica parado”, conta o pescador.

A colônia de Pedra de Guaratiba é formada por 700 pescadores. Há mais de dez anos, muitos passaram a acumular duas funções. Hoje, Armando pesca e costura as redes para vender. “Hoje em dia, está muito escasso. É a poluição”, afirma o jovem.

A poluição é causada pelo esgoto, despejado sem tratamento na baía, e se agravou com a falência da mineradora Ingá, que funcionava no bairro vizinho de Sepetiba. A empresa fechou em 1995. Dois anos, parte de um reservatório com água contaminada transbordou na baía. O lixo tóxico prejudicou a pescaria na região.

Três pescadores de gerações diferentes e em situações diferentes. Eduardo tinha desistido da pesca e estava empregado. Agora, ele perdeu o emprego e ficou em uma situação complicada. Nelson é pescador, mas resolveu abrir uma loja de material de pesca para sustentar a família de quatro filhos.

Ivo é pescador há mais de 50 anos e até hoje não desistiu da pesca. “Não desisti, mas por amor mesmo. Continuo na baía, lutando”, afirma o senhor.

A área contaminada da antiga Ingá foi leiloada. A Usiminas, uma das maiores siderúrgicas do país, assumiu a retirada de todo os resíduos do Ingá. A empresa tem um prazo de até dois anos para terminar o serviço de despoluição.

Também no mês passado, a Rio-Águas começou a instalar rede de esgoto e a construir uma estação de tratamento no bairro. A previsão é que a obra fique pronta até o fim do ano. Esses investimentos trazem esperança para moradores e pescadores de Pedra de Guaratiba.

| 18.07.2008 |Fonte: RJTV - Rede Globo