PortalGuaratiba

O portal da comunidade de Guaratiba.

Servindo à comunidade

Divulgando as notícias

Pedra de Guaratiba
Barra de Guaratiba
Ilha de Guaratiba

Notícias de Guaratiba

Tunel da Grota Funda, a obra que só inicia! Não termina!

Até placa de início das obras já foi colocada... Agora é Solange Amaral quem promete o túnel.

O movimento pela Linha 4 do metrô – que ligaria a Zona Sul à Barra da Tijuca – organizado por associações da Barra, criou um constrangimento para a candidata Solange Amaral (DEM), esta semana na orla do bairro. A chegada da deputada, junto com seus cerca de 60 correligionários, causou revolta entre os organizadores da manifestação, que não tinha vínculos políticos, pelo menos assumidos.

Solange chegou acompanhada do subprefeito da Barra, André Duarte, e do candidato a vereador Carlo Caiado. Todos eles seguravam pequenas placas que diziam “Sim, nós podemos”, acompanhadas de promessas como a consttrução da Linha 4, do Túnel da Grota Funda, além da despoluição das lagoas locais.

Em determinado momento, dirigentes da Acibarra criticaram a candidata por fazer a campanha em meio ao movimento dos moradores. Com isso, Solange chamou sua equipe e gravou uma mensagem para seu programa eleitoral de TV em que garantia o cumprimento de suas promessas.

– Os moradores podem ficar tranqüilos. Vou fazer a Linha 4 do metrô e os demais projetos prometidos – garantiu.

A revolta dos moradores se deve ao fato de o prefeito Cesar Maia, do partido da candidata, ter desistido das obras do metrô após anunciar, em 2004, que tiraria do papel o projeto. Um convênio chegou a ser firmado, mas, em 2005, o prefeito alegou divergências na forma de pagamento da obra aos fornecedores e abandonou o projeto.

O candidato a vereador Carlo Caiado (DEM) prometeu, porém, que irá lutar pelo diálogo entre a prefeitura e o governo estadual para dar início às obras do metrô.

Aqui em Guaratiba Caiado, tem projetos deveras curiosos, segundo moradores do Portinho na Ilha de Guaratiba, o político pediu que os moradores se cotizassem e fizessem as obras de saneamento (colocação de manilhas) que êle (Caiado) asfaltaria a rua (?).

Com relação ao túnel, as opiniões dos moradores se dividem. Comerciantes em geral, dizem que o túnel modernizará a região e trará mais pessoas e turistas, e com isso, claro, mais dinheiro. Atravessar a Serra da Grota Funda não é tarefa das mais agradáveis: além dos engarrafamentos, à noite, o local é escuro e perigoso.

No entanto, os habitantes da região temem que o túnel lhes roube o que a região tem de mais nobre e atrativo: a tranqüilidade de cidadezinha do interior. Em pleno Rio de Janeiro, um refúgio para a confusão do dia-a-dia. É certo também que haverá um crescimento residencial e comercial da área, e com ele, virão vultuosos ganhos dos especuladores imobiliários.

| 25.07.2008 |

Roubo de cabos leva companhia telefônica a fazer obras.

Na Estrada da Barra de Guaratiba, era freqüente o roubo de cabos.

Tem sido um acontecimento que nos deixa a todos envergonhados: o roubo de cabos da companhia telefônica em Guaratiba. Mesmo que não sejam moradores do local os autores desta ação destruidora, o fato passa uma sensação de insegurança que leva a Empresa a classificar como insegura a região.

A par dessa imagem de "Terra de Malboro" fica o prejuízo com os usuários que assim se vêem privados do serviço por longo tempo, as vezes nos finais de semana quando mais necessitamos de comunicação.

Soubemos de roubos em várias ruas de Guaratiba, e os moradores como principais prejudicados devem denunciar assim que souberem de algo.

Na Estrada Roberto Burle Marx as obras para colocação dos dutos está bem adiantada, pelo menos no trecho mais vulnerável.

| 25.07.2008 |

Farmácias do Estado migrarão para programa federal.

Farmácia popular da Rodoviária de Campo Grande é uma delas.

Até o fim do ano, as 19 unidades do programa Farmácia Popular Vital Brazil deverão migrar para o programa federal, administradas pelo Ministério da Saúde, através da Fundação Oswaldo Cruz.

A farmácia que fica na Estrada da Cacuia, na Ilha do Governador, Zona Norte do Rio, será a primeira a se adequar ao modelo federal. A unidade está fechada para a execução das obras e, enquanto não reabrir as portas, os usuários serão atendidos em uma loja da Secretaria de Saúde e Defesa Civil na Estrada do Galeão.

Antes administradas pelo Instituto Vital Brazil, as 19 unidades estaduais são agora diretamente ligadas ao gabinete do secretário de Saúde e Defesa Civil, Sérgio Côrtes. A mudança, feita por decreto do governador Sérgio Cabral, tem o objetivo de agilizar a transição para o programa federal.

Segundo o coordenador, as farmácias não ganharão somente o visual típico das farmácias populares federais, mas ampliarão a oferta de medicamentos, passando de 57 para 117 remédios.

| 25.07.2008 |

A Verdadeira História do Tráfico no Rio!

Não adianta colocar somente na conta dos pobres!

Sylvio Guedes, editor-chefe do Jornal de Brasília, critica o 'cinismo' dos jornalistas, artistas e intelectuais ao defenderem o fim do poder paralelo dos chefes do tráfico de drogas.

Guedes desafia a todos que 'tanto se drogaram nas últimas décadas que venham a público assumir: eu ajudei a destruir o Rio de Janeiro'. Leia o artigo na íntegra:

'Eles ajudaram a destruir o Rio'.

É irônico que a classe artística e a categoria dos jornalistas estejam agora na, por assim dizer, vanguarda da atual campanha contra a violência enfrentada pelo Rio de Janeiro.

Essa postura é produto do absoluto cinismo de muitas das pessoas e instituições que vemos participando de atos, fazendo declarações e defendendo o fim do poder paralelo dos chefões do tráfico de drogas.

Quando a cocaína começou a se infiltrar de fato no Rio de Janeiro, lá pelo fim da década de 70, entrou pela porta da frente.

Pela classe média, pelas festinhas de embalo da Zona Sul, pelas danceterias, pelos barzinhos de Ipanema e Leblon.

Invadiu e se instalou nas redações de jornais e nas emissoras de TV, sob o silêncio comprometedor de suas chefias e diretorias.

Quanto mais glamuroso o ambiente, quanto mais supostamente intelectualizado o grupo, mais você podia encontrar gente cheirando carreiras e carreiras do pó branco.

Em uma espúria relação de cumplicidade, imprensa e classe artística (que tanto se orgulham de serem, ambas, formadoras de opinião) de fato contribuíram enormemente para que o consumo das drogas, em especial da cocaína, se disseminasse no seio da sociedade carioca - e brasileira, por extensão. Achavam o máximo; era, como se costumava dizer, um barato.

Festa sem cocaína era festa careta.

As pessoas curtiam a comodidade proporcionada pelos fornecedores: entregavam a droga em casa, sem a necessidade de inconvenientes viagens ao decaído mundo dos morros, vizinhos aos edifícios ricos do asfalto.

Nem é preciso detalhar como essa simples relação econômica de mercado terminou.

Onde há demanda, deve haver a necessária oferta.

E assim, com tanta gente endinheirada disposta a cheirar ou injetar sua dose diária de cocaína, os pés-de-chinelo das favelas viraram barões das drogas.

Há farta literatura mostrando como as conexões dos meliantes rastacuera, que só fumavam um baseado aqui e acolá, se tornaram senhores de um império, tomaram de assalto a mais linda cidade do país e agora cortam cabeças de quem ousa-lhes cruzar o caminho e as exibem em bandejas, certos da impunidade.

Qualquer mentecapto sabe que não pode persistir um sistema jurídico em que é proibida e reprimida a produção e venda da droga, porém seu consumo é digamos assim, tolerado.

Que a mídia, os artistas e os intelectuais que tanto se drogaram nas três últimas décadas venham a público assumir:

'Eu ajudei a destruir o Rio de Janeiro.'

Façam um adesivo e preguem no vidro de seus Audis, BMWs e Mercedes.'

| 25.07.2008 | Fonte: Jornal de Brasília.

Rua de Sepetiba interditada para obras.

Veículos dos moradores poderão circular.

Na Praia de Sepetiba, meia pista de rolamento junto à areia, entre as ruas Engenheiro Corrêa Nunes e Antônio Aparecido, ficará interditada até 27 de agosto, das 7h às 17h, para obras de saneamento. Entre as ruas Antônio Aparecido e Bom Nome, no mesmo horário, o fechamento será até 13 de agosto.

Neste período também haverá interdição na pista do lado ímpar da Estrada São Tarcísio, entre a Estrada do Piaí e a Rua Sívio Arantes. Conforme a autorização da Coordenadoria de Regulamentação e Infrações Viárias, publicada no Diário Ofcial do Município do dia 16, veículos dos moradores e aqueles utilizados na prestação de socorro e no atendimento a emergências poderão circular livremente.

| 25.07.2008 |