PortalGuaratiba

O portal da comunidade de Guaratiba.

Servindo à comunidade

Divulgando as notícias

Pedra de Guaratiba
Barra de Guaratiba
Ilha de Guaratiba

Podemos sofrer devido à ganância de alguns e a omissão de todos.

Reza a tradição que se deve comer peixe na sexta-feira santa, e a comercialização de pescado nestes dias levanta a questão da pesca predatória.

Espécies dizimadas por ignorância ou pela ganância, e, destruição dos manguezais pela ocupação urbana, pelo despejo de esgoto "in natura" ou resíduos tóxicos, causam desequilíbrio ao meio ambiente e prejuízo a todos e principalmente aos pescadores.

A pesca desenfreada de tubarões na costa leste dos Estados Unidos acarretou um crescimento desproporcional na população de raias. Estima-se que houve uma redução de até 99 % em sete espécies desse predador no Atlântico Noroeste.

Como raias comem ostras, o aumento dessa população significa que as vieiras, mariscos que fazem a fama da culinária da costa leste dos Estados Unidos, estão sumindo do prato. Um estudo publicado na revista "Science", feito naquela região, dá pela primeira vez a real dimensão a algo de que os oceanógrafos já desconfiavam.

No Atlântico Noroeste, a pesca predatória dos tubarões está causando um grande desequilíbrio em toda a teia ecológica. E os beneficiados diretos disso são as raias e seus parentes.

"Sem os predadores do topo da cadeia (os tubarões) o controle ecológico acaba. Sob essas condições, nós não ficamos totalmente surpresos que 12 dos 14 grupos de pequenos tubarões e raias estudados estão com suas populações maiores", disse Charles Peterson, pesquisador da Universidade da Carolina do Norte e um dos autores do estudo. No Brasil a situação é idêntica.

A sobrepesca (captura maior do que o ambiente tem capacidade de repor), capturas acidentais e outros desvios estão reduzindo os estoques de camarões no mundo", alerta um relatório da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), divulgado esta semana. O texto lembra das muitas economias e famílias dependentes do crustáceo, especialmente em países em desenvolvimento. A espécie representa 16% das exportações globais de pescados, algo em torno de US$ 10 bilhões. Para reverter à situação, a entidade recomenda planos de manejo para pesca, redução das capturas acidentais, melhorias legislativas e institucionais.

Esta semana flagramos um exemplo desta pesca predatória, onde camarões de cinco centímetros estavam sendo comercializados. Os próprios vendedores e pescadores deveriam evitar esta prática, pois os maiores prejudicados serão eles. Na foto abaixo, vemos um camarão adulto ao lado deste minúsculo camarão que estava sendo vendido.

Devemos entender que o pescador precisa sobreviver, e, as autoridades ao aprovar leis e portarias que protegem o meio ambiente, a fauna e a flora, devem também proteger o homem, figura central do sistema. Nada adianta a proteção do meio ambiente se o homem estiver desprotegido em suas necessidades básicas.

Pensando nisso é que o Governo Federal estabeleceu que o pescador artesanal poderá receber seguro desemprego de um salário mínimo mensal no período de defeso (pesca proibida para recuperação da natureza). A lei garante ao pescador receber tantas parcelas quantos forem os meses de duração do defeso, conforme portaria fixada pelo IBAMA, por isso é triste vermos esta pesca predatória, ou seja, a pescaria com redes fora dos padrões estabelecidos para proteção da fauna, sem necessidade. O defeso do camarão é de 01 de março a 31 de maio e serve também para proteger a época de reprodução da espécie. Respeitando os defesos, damos oportunidade para a natureza se recuperar.

Com relação ao manguezal, o que constatamos é que há pouco tempo atrás a coleta de caranguejos e ostras era feita quase na borda do manguezal. Qualquer um com um pouquinho de disposição conseguia alguns petiscos como pitus e caranguejos logo ali nas margens da avenida. Saltávamos do ônibus e ali mesmo na beiradinha íamos recolhendo alguns caranguejos na toca ou nos puçás. Hoje é necessário ir cada vez mais longe adentrando no manguezal para conseguir alguma coisa. A ocupação urbana, poluição, assoreamento, drenagem e interrupção nos fluxos das águas impedem o arejamento do mangue dificultando a reprodução das espécies e manutenção da população de crustáceos que é a base da nossa economia.

| 12.04.2009 |Veja Site do Min. Trabalho para Pescador Artesanal

Edições Anteriores do Portal (Ano 2009)

02/01 09/01 16/01 23/01 01/02 08/02 15/02 22/02 01/03 08/03 15/03 22/03
29/03 05/04

Comércio de Peixe em Pedra de Guaratiba foi intenso nesta Semana Santa.

Movimento foi grande na Rua Barros de Alarcão.

Mercado de Peixe mesmo com aumento nas vendas continua fechado.

Segundo soubemos entrará em funcionamento após Semana Santa.

Rio de Esgoto em Guaratiba.

Morador de Guaratiba faz denúncia no DIA ON LINE".

Parece um rio? E é, afirma o leitor Márcio Alexandre de Oliveira Silva, “só que de esgoto”, denuncia. A poça fétida, que oferece riscos para a saúde, fica em Jardim Maravilha, Guaratiba, e deixa a comunidade indignada pela falta de saneamento na região. “É tanto esgoto que parece um rio”, diz Márcio.

| 12.04.2009 | Fonte:

Ciep Posseiro Mario Vaz em Guaratiba está em péssimas condições, denuncia morador.

Leitor do Extra denuncia péssimas condições da Escola.

Morador denuncia abandono da Avenida Barão de Cocais em Guaratiba.

Enviado ao Jornal Extra pelo leitor André Luis de Castro Santos

Moro na Avenida Barão de Cocais, no bairro de Guaratiba. O descaso com os moradores dessa rua é desumano. Não temos saneamento básico, o esgoto é jogado num valão que corre a céu aberto; a rua é um matagal. E, para piorar, a situação dos moradores dessa avenida, basta chover para a rua se tornar um verdadeiro rali. É inadmissível que uma avenida que ligaçao com uma via tão importante como a Avenida das Américas esteja tão largada. Só há iluminação nas casas, o que aumenta a sensação de insegurança.

| 12.04.2009 | Fonte:

Jornal Eletrônico Reticência divulga excelente artigo sobre Mangue de Guaratiba.

Luciana Haua, do Jornal Eletrônico "Reticência", escreveu um excelente artigo intitulado "Mangue de Guaratiba", cujo enfoque é muito apropriado e pertinente ao tema/editorial desta semana do Portal Guaratiba relativo ao desastre ecológico que nossa região está presenciando.

| 12.04.2009 | Mangue de Guaratiba - Jornal Reticência

Seu comentário é importante.

Nome
Email
Comentário
  

Paula Lima
Só Tinha que ser com Você