PortalGuaratiba

O portal da comunidade de Guaratiba.

Servindo à comunidade

Divulgando as notícias

Pedra de Guaratiba
Barra de Guaratiba
Ilha de Guaratiba
Guaratiba

A República Romana do Brasil. Impossível deixar de compara-las.

Em nossa opinião, as semelhanças entre o Estado Brasileiro e o Estado Romano no início da era cristã são incríveis.

O anacronismo de nossas instituições e posturas de nossos políticos nos fazem lembrar da antiga República e posterior Império Romano.

Esta semana, "um amigo de fé, um irmão camarada", nos permitindo aqui plagiar Roberto Carlos, em conversa descontraída antes de saltar da "carona" oferecida, já batendo a porta do carro, dizia-nos que o Brasil estava parecendo com a Roma antiga dos Césares que conhecemos através da história contada dos primeiros anos da era cristã.

Afirmava em tom mais místico, que aqueles que defendiam hipóteses reencarnacionistas poderiam supor que aqueles senadores da primeira república estariam hoje na pele de Sarney e seus pares no Senado Brasileiro. Realmente, mesmo fazendo uma análise superficial, encontramos algumas semelhanças, senão vejamos.

No caso Romano, a substituição da Monarquia pela República foi um ato reacionário dos patrícios (romanos), que afastaram a realeza, cada vez mais comprometida com as classes empobrecidas. O monopólio do poder voltou às mãos dos patrícios, com as instituições romanas assegurando a manutenção do poder. Entretanto, plebeus e escravos continuaram sem direitos políticos, mas alguns plebeus enriquecidos com o comércio, chegaram a ter certos privilégios resultantes de sua condição de clientes, como é o caso típico do comprometimento de nossos políticos com grandes empresas e proprietários de terras. Nosso Judiciário como em Roma também privilegia a elite e os patrícios mais abastados, é só dar uma passeada pelas suas decisões em geral e do Supremo em particular.

No caso Brasileiro, aparentemente nossa república descambou para uma corruptela do Império estabelecido em Roma após o domínio do Mediterrâneo. Naquela época, a sociedade romana sofreu transformações, eram comuns a corrupção e o apadrinhamento. Os ricos nobres romanos, em geral pertencentes ao Senado, tornaram-se donos de grandes latifúndios, que eram cultivados pelos escravos. Sem terras, inúmeros camponeses plebeus emigraram para a cidade, passando a viver em torno de Roma com o pão e o circo fornecidos pelo Estado.

"Pão e circo" consistia em oferecer aos romanos alimentação e diversão. Quase todos os dias ocorriam lutas de gladiadores nos estádios ( o mais famoso foi o Coliseu de Roma ), onde eram distribuídos alimentos (não parece o Bolsa Família?). Desta forma, a população carente acabava esquecendo os problemas da vida, diminuindo as chances de revolta.

Nosso Caezar (Maia), desviou fortunas da saúde e educação não para construir um Coliseu, mas para construir uma "Cidade da Música". Nossa pobre cidade do Rio de Janeiro e em particular nossa Guaratiba continuam carentes de serviços públicos de qualidade em troca de uma dinheirama gasta em Estádios e Arenas pela Cidade. Esta semana foi publicada a notícia que o executivo está sendo questionado pelo Ministério Público Federal (MPF) que acusa a União de não aplicar na Saúde um valor próximo de R$ 5,5 bi entre 2000 e 2009. Leia postagem no Blog do Daminelli.

Na opinião do filósofo Roberto Romano, professor titular de Ética e Filosofia Política do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH) da Unicamp:

"O sentimento de impunidade que alguns políticos brasileiros exibem, sustentando-se nos cargos mesmo debaixo de denúncias de desmandos, nepotismo e abuso de poder é comparável ao dos nobres no período absolutista - considerado o mais corrupto da história moderna".

Sem dúvida temos de dar razão ao outro Roberto, nosso amigo. Realmente o Estado Brasileiro se parece muito com a antiga Roma, e em particular Brasília, sede do Governo, se parece muito com a cidade de Roma, capital do império, que vivia encastelada às custas unicamente de tributos e saques feitos nas províncias distantes, tal como é feita, hoje, a sangria dos cofres dos estados pela centralização ou federalização dos tributos, mas aí já é outra história.

| 27.07.2009 |

Comentários de nossos leitores.

Faça também seu comentário. É importante para nós.

Nome
Email
Comentário
  

Rio poderá ganhar ecoresorts em áreas de preservação tais como Grumari e Sepetiba.

Montaram um vídeo mesclando afirmações do Presidente Lula e risadinhas de um bebê.

Só rindo mesmo!

Assista ao vídeo mais engraçado do Youtube enquanto não é tirado do ar.

Ironia no melhor estilo:
2000 pessoas contraem a gripe suína e todos já querem usar máscara. 25 milhões de pessoas têm AIDS e ninguém quer usar preservativo...

I Campeonato Brasileiro de orientação na Praia.

De 28 a 30 de agosto na Praia do Grumari

Orientação é a habilidade de encontrar um caminho rápido e seguro de um lugar a outro, sempre em local desconhecido.

| 27.07.2009 | Site da Federação de Orientação do Estado do Rio de Janeiro

Empréstimo grátis de Camas hospitalares e cadeiras de rodas.

Aroldo Mendonça, integrante do Rotary Clube, formou um banco de leitos hospitalares e cadeiras de rodas e os empresta, sem cobrar nada, só pedindo em troca a sua devolução, quando não é mais necessária.

O Sr. Aroldo também conserta e aceita doações das camas hospitalares e cadeiras de roda, mesmo quebradas, ele retira no local.

Caso precise, ligue para o Sr. Aroldo Mendonça: (21) 2266-2501 ou (21) 9636-8000

Valente depois de sofrer demais está prontinho para adoção. Fez cirurgia de amputação do membro anterior esquerdo e reconstrução do pênis.

Dia 23 saiu do SPA Isla Bonita em Ilha de Guaratiba, passou pelo prontodog na Tijuca e foi para Maricá.

Valente foi para seu novo lar temporario, um local mais aconchegante, com muito menos animais do que no SPA e com contato humano 24 horas, assim como ele tanto ama.

Se quiserem informações sobre o Valente ligar no cel da Amanda (21)97963920 que está com ele diariamente na hospedagem.

| 27.07.2009 |Animais para adoção

Menina de 12 anos, criança da Ilha de Guaratiba, viciada em crack, faz parte infelizmente de uma estatística cruel dos menores abandonados.

Florzinha, como é chamada, não se lembra dos pais. Ela sabe apenas que morava numa pequena casa na Ilha de Guaratiba. Para sustentar o vício, ela fazia programas, em Copacabana, com homens idosos e estrangeiros. O dinheiro que ganhava era usado para comprar pedras de crack e passar o dia. Não pensava em comer, nem dormir.

| 27.07.2009 |Leia reportagem no Globo

CEPAG procura marcos históricos

Quem souber da existência de marcos (geralmente são construídos de granito com um abaulamento na parte superior, como uma espécie de lápide) com a descrição PDF ou APM. Entre em contato com o CEPAG! Estamos levantando a História desses marcos que delimitavam o antigo Distrito Federal. Para um possível tombamento histórico. A sede do CEPAG fica na Fazenda Modelo.

| 27.07.2009 |Email do CEPAG