PortalGuaratiba

O portal da comunidade de Guaratiba.

Servindo à comunidade

Divulgando as notícias

Pedra de Guaratiba
Barra de Guaratiba
Ilha de Guaratiba

Notícias de Guaratiba

Amanhã, Dia das Crianças, a Fundação Xuxa Meneghel completa 20 anos.

Há 20 anos, Xuxa participava de uma gravação na Pavuna, Zona Norte do Rio, quando foi convidada por uma senhora para conhecer sua casa e seus filhos. Ao chegar ao local, a loura teve uma surpresa: a tal residência, um lugar supermodesto, abrigava 80 crianças! Todas recolhidas nas ruas por aquela “mãe”. Já uma estrela consagrada na época, Xuxa saiu dali disposta a seguir o exemplo que vira naquela casa. Assim começou a Fundação Xuxa Meneghel, que completa duas décadas amanhã. No início, a instituição atendia 180 crianças. Um número pouco expressivo se comparado aos de hoje, 20 anos depois. Atualmente, cerca de 1500 crianças e adolescentes passam pelos portões da entidade todos os dias..

A Fundação criada pela apresentadora atua na defesa dos direitos da criança e do adolescente e oferece às famílias de baixa renda de Pedra de Guaratiba, na Zona Oeste, oportunidade de desenvolver seus potenciais.

Para manter toda a estrutura, a apresentadora gasta R$ 1,5 milhão por mês e, no aniversário de sua Fundação, Xuxa pede um presente: quer ajuda para fazer melhorias no local.

| 11.10.2009 | Leia reportagem no Extra On Line

BuscaPé, líder em comparação de preços na América Latina

Será que agora sai o Túnel da Grota Funda?

Um dos projetos para os Jogos Olímpicos prevê um corredor de Ônibus Rápido (BRT) pela Grota Funda.

Nos últimos meses, volta e meia a Prefeitura anuncia projetos e intenções de melhoramentos na zona portuária.

Dizer que defende o interesse dos subúrbios e do pessoal carente é balela. São inúmeras as citações e intenções naquela região, dá até pra suspeitar:

" - Quem realmente está forçando a Barra?"

Agora o Prefeito anunciou algumas obras que mesmo não estando no projeto dos Jogos Olímpicos fazem parte do contexto, ou da verba por assim dizer.

Já o secretário-geral do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos de 2016, Carlos Roberto Osório, disse que o Rio assinou contrato com o COI comprometendo-se a executar o que consta do dossiê da candidatura e que apenas pequenas revisões e adaptações no cronograma de obras poderão ser feitas, e mesmo assim sob autorização da comitiva que visitará o Rio em novembro.

- Nenhuma mudança pode ser feita unilateralmente. Tem que negociar. E o COI não vai aprovar nada que mude estruturalmente o que foi aprovado. A Vila Olímpica, prevista para a Barra, por exemplo, é o marco zero do projeto. A fase do planejamento já passou. Agora, somos organizadores - disse Osório.

Parece até que a Prefeitura quer dar uma satisfação a alguém ou a um grupo, quem sabe, de que está fazendo alguma coisa pela zona portuária. Veja porque

Para nossa região (Zona Oeste) estão previstos dois corredores expressos para ônibus (Bus Rapid Transit, ou BRT): um deles ligando a Barra da Tijuca à Penha (o T-5), orçado em R$ 900 milhões, e outro unindo Santa Cruz à Barra pelo Túnel da Grota Funda, ao custo de R$ 300 milhões.

Qualquer dia destes o Eike Batista que emprestou o jatinho para o Cabral e o Eduardo Paes irem a Dinamarca, compra uns terrenos aqui por Guaratiba e aí mesmo é que sai o Túnel da Grota Funda, saem asfaltamento, meios fios, equipamentos urbanos, praças, Vilas Olímpicas, museus e o escambau.

| 11.10.2009 | Leia no Globo sobre os projetos previstos.

Livro lançado no dia 09 de dezembro de 2008 reúne material de pesquisadores locais.

O VELHO OESTE CARIOCA, de André Luis Mansur.

Valorizar o passado histórico da região da Zona Oeste Carioca é o objetivo do jornalista André Luis Mansur em seu livro, "O Velho Oeste Carioca".

O livro - lançado no dia 09 de dezembro de 2008 - reúne material de pesquisadores locais, bem como de autores reconhecidos, e apresenta uma visão geral da região, que se estende desde o Campo dos Afonsos até Sepetiba, percorrida pela antiga Estrada Real de Santa Cruz.

A invasão de piratas franceses em Guaratiba, em 1710, e as longas temporadas de D. João na antiga fazenda dos jesuítas, em Santa Cruz, no início do século XIX, são marcos históricos da região citados freqüentemente nos livros de História do Brasil, que segundo o autor, precisam ser respeitados e apreciados. O resgate do patrimônio histórico da região, desconhecido até mesmo pelos seus moradores, tem sido objeto de pesquisa de investigadores locais.

André Luis Mansur se debruçou em material sobre a região incluindo importantes cronistas do Rio Antigo, que mencionam, em seus livros, o então chamado "sertão carioca", como Monsenhor Pizarro, Vieira Fazenda, Brasil Gerson e Noronha Santos. Para o autor é indispensável, ainda, citar ilustres viajantes europeus, que conheceram de perto a região, como Debret, Maria Graham e os naturalistas Spix e Martius, que, com relatos e imagens, deixaram um rico acervo, de seus aspectos mais prosaicos que, na maioria das vezes, passam desapercebidos nas "publicações oficiais".

O Velho Oeste Carioca é uma justa homenagem do jornalista à região da Zona Oeste.

O LIVRO:

ISBN 978-85-7823-014-2, 14x21cm, 80 p.,

R$ 30,00, Ibis Libris Editora, Rio de Janeiro.

SOBRE O AUTOR: André Luis Mansur Baptista nasceu em 1969. Formou-se em jornalismo pela UFRJ em 1993. Teve passagens pela Tribuna da Imprensa e Jornal do Brasil. Faz resenhas de livros para o caderno Prosa e Verso, de O Globo, desde 1998. Também foi redator, entre 1998 e 2000, das enciclopédias O Globo 2000 e Brasil 500 anos. Publicou artigos na Revista Incrível (Bloch Editores), pela Agência Reuters (fazendo crítica literária), na Revista Veredas (Ediouro), Corpo, da Prefeitura do Rio de Janeiro, Discutindo Literatura, Nossa História, BR História. Faz reportagens para a BR História e é assessor de imprensa da Universidade Moacyr Bastos. Tem dois livros publicados: Superávit, o herói brasileiro e Manual do Serrote, ambos de ficção. Mantém o blog Emendas e Sonetos www.emendasesonetos.blogspot.com - (link no menu do Portal em Blogs e Colunas), onde publica excertos sobre curiosidades do Rio de Janeiro.

| 11.10.2009 |

Morador da Praia da Brisa pede reparo da iluminação pública.

Marco Jabur indignado com a situação resolveu escrever para o Globo.

Texto e fotos do leitor do Globo Marco Jabur

Esta é a situação da Rua Poncianos, na Praia da Brisa. Faz mais de um mês que quatro dos seis postes de iluminação da rua estão queimados, causando uma grande sensação de insegurança no local. Já solicitei a troca junto à Rioluz, que não deu as caras por lá. No dia primeiro de outubro, encontrei um carro da empresa trabalhando em outro lugar e pedi a eles para irem dar uma olhada na via. Fui informado de que nada poderia ser feito. Nas fotos, a minha rua de dia e à noite, e a rua vizinha, Rio D'Una, com a iluminação funcionando normalmente.

Este texto foi escrito por um leitor do Globo.

| 11.10.2009 |

BuscaPé, líder em comparação de preços na América Latina

José Carlos Leitão diz que políticos frequentavam a região que abandonaram.

Texto e foto José Carlos Leitão

O jovem deputado Rodrigo Dantas e seu pai o vereador Eider Dantas, o vereador Cláudio Caiado na sua mocidade vinham semanalmente, e passaram muitas e muitas vezes pela Estrada da Capoeira Grande e dentro do Jardim Garrido a cavalo brincando na mais perfeita paz e segurança, pois todos são amigos há muitos e muitos anos.

Era de se esperar que estes dois jovens com garra e respaldo político e seu pai secretário de obras se lembrassem dos dias felizes que passaram na Estrada da Capoeira Grande e Jardim Garrido no Bairro de Pedra de Guaratiba e lutassem pela localidade dando dignidade aos moradores que sempre os protegeram.

Todos conheciam o desrespeito com que as autoridades da prefeitura e do estado tratavam os moradores do local desde 1955, mas infelizmente nada fizeram. Somente o Ex-Prefeito César Maia nos ajudou nos últimos 50 anos, que em conjunto com o Vereador José Maria Vila Nova construiu a Praça Verde que te Quero Verde e posteriormente Paulo Conde construiu a Escola Ema Dávila de Camile. Mais nada foi realizado nos anos seguintes. Infra-estrutura Zero Vez Zero.

A Estrada da Capoeira Grande não tem acostamento e está cheia de buracos. Os ônibus escolares por trafegarem em alta velocidade vivem quebrando nesta estrada. Em breve, Deus queira que não, pode haver um acidente grave envolvendo crianças.

Como já denunciamos anteriormente o valão da Avenida Alto Maranhão está totalmente entupido e as ruas cheias de detritos.

Pedimos aos políticos que citamos acima que devolvam um pouco do muito que receberam na região, pois o universo está de olho em todos nós, depois não chorem, hoje é alegria e amanhã será uma incógnita.

| 11.10.2009 |

CEPAG encaminha pedido para esgotamento sanitário na Comunidade Campo do Saco em Guaratiba.

Através de um memorando entregue ao Engenheiro Mauro Alonso Duarte, Subsecretário de Gestão de Bacias Hidrográficas da Rio Águas, o CEPAG solicita apoio para elaboração de projeto que venha solucionar o sistema do esgotamento sanitário na Comunidade Campo do Saco em Guaratiba. O Campo do Saco de Guaratiba está localizada entre as Estradas do Mato Alto, Av. das Américas, Estrada da Matriz e a Fazenda SAGAP. Compõe de quatro Ruas: Rua Francisco Furtado, Rua Doutor Mário Machado, Rua Fonseca e Silva e a Rua Lafaiete de Freitas.

Segundo Alexandre Pantaleão do CEPAG, a comunidade está no nível do Mar e utiliza o Rio Piraquê como canal para o escoamento do seu esgoto. Portanto é precário o escoamento e em dias de chuva não há possibilidade pelo desnível.

"Acreditamos que uma das saídas será a criação de uma elevatória que levaria todo o esgoto para a estação que esta sendo construída na comunidade do Piraquê, distante em, aproximadamente, 700 metros.", afirma.

| 11.10.2009 |Veja esta e outras ações no Site do CEPAG