Notícias de Guaratiba

Secretaria de Saúde está alerta para casos de Leptospirose em áreas alagadas

Publicado em 20.04.2010

A Secretaria de Estado de Saúde e Defesa Civil (Sesdec) realizou nesta sexta-feira (16.04) mais uma teleconferência sobre Vigilância das Doenças de Veiculação Hídrica. O evento foi voltado para profissionais da saúde que atuam na atenção básica, na assistência e na vigilância epidemiológica dos municípios fluminenses. O objetivo foi a atualização de todos quanto a uma série de assuntos ligados à prevenção e tratamento de doenças que surgem após quadros de enchentes, como, por exemplo, a leptospirose. A ação está sendo realizada em parceria com a Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ).

Depois de dar início a uma série de teleconferências para reforçar junto aos profissionais da área de Saúde e gestores municipais sobre a importância do diagnóstico precoce e como tratar doenças como a leptospirose, que geralmente surgem após grandes enchentes, a Secretaria de Estado de Saúde e Defesa Civil (Sesdec) está disponibilizando em seu site (www.saude.rj.gov.br) um canal de comunicação para que a população tire suas dúvidas sobre os sintomas destas doenças e onde procurar atendimento médico.

Por sua vez, a Secretaria Municipal de Saúde e Defesa Civil do Rio informou que a vigilância epidemiológica do órgão está em alerta para notificações de casos suspeitos de leptospirose. Segundo a secretaria, profissionais de saúde estão visitando os abrigos da prefeitura para avaliar, medicar e encaminhar a população para atendimento médico mais complexo nas unidades de referência. Técnicos da Vigilância Sanitária também estão passando pelos locais atingidos pelas chuvas para dar esclarecimentos sobre prevenção de doenças e de contaminações.

Em Guaratiba, principalmente o Jardim Maravilha que ficou sob a água, algumas ruas de Cinco Marias e Ilha de Guaratiba os moradores devem estar atentos para os sintomas. Como os primeiros sintomas podem aparecer de um a 30 dias depois do contato com a enchente, durante todo esse período aquelas pessoas que apresentarem os primeiros sintomas devem ser encaminhadas à um posto de saúde. Na maior parte dos casos, aparece 7 a 14 dias após o contato.

A leptospirose é uma doença infecciosa causada por uma bactéria chamada Leptospira presente na urina do rato. Quando ocorrem enchentes e inundações, a urina dos ratos, presente em esgotos e bueiros, mistura-se à enxurrada e à lama das enchentes e qualquer pessoa que tiver contato com a água ou lama contaminadas poderá se infectar. A Leptospira penetra no corpo pela pele, principalmente se houver algum ferimento ou arranhão.

Os sintomas mais frequentes são parecidos com os de outras doenças, como a gripe. Os principais são: febre, dor de cabeça, dores pelo corpo, principalmente nas panturrilhas (batata-da-perna), podendo também ocorrer icterícia (coloração amarelada da pele e das mucosas). Nas formas mais graves são necessários cuidados especiais, inclusive internação hospitalar.

Se você apresentar febre, dor de cabeça e dores no corpo, alguns dias depois de ter entrado em contato com as águas de enchente ou esgoto, procure imediatamente o Centro de Saúde mais próximo. Não se esqueça de contar ao médico o seu contato com água ou lama de enchente. Somente o médico é capaz de diagnosticar e tratar corretamente a doença. A leptospirose é uma doença curável, e o diagnóstico e o tratamento precoces são a melhor solução.

Documento Secretaria de Saúde sobre a doença