Notícias de Guaratiba

Vítima de desabamento em Guaratiba relata angustia pela qual passou

Publicado em 20.04.2010

Autoridades brasileiras comemoram acordo da linha 4

No dia 7 de abril por volta das 7 horas da manhã Nathália Franco, de 19 anos, moradora do Jardim Maravilha, diz que ouviu um estalo e o chão da casa cedeu. O marido ao seu lado deu um salto da cama e a puxou, a casa toda desabou e ela foi jogada dentro do valão que passa atrás da casa. Seu primeiro pensamento é que toda família estaria morta. Machucada e sozinha, emergiu dos escombros e foi buscar socorro.

Foram três horas de horror relata a estudante. Durante esse tempo, angustiada, acompanhou o salvamento de todos os seus parentes. Primeiro sua mãe Gisonete Freire, depois seu irmão Wellerson de 13 anos e do marido Carlos Eduardo da Silva Ramos de 24 anos:

“Carlos estava só com a cabeça do lado de fora. O corpo estava sob a laje”, relembra.

Com grande dificuldade Carlos Eduardo Silva dos Santos, 24, foi resgatado após desabamento no Jardim Maravilha.

Durante uma hora a mãe e o irmão de Nathália ficaram presos sob a laje.

“Começou a faltar ar e meu filho pediu que eu rezasse para ele ir para o céu comigo, porque íamos morrer”, conta a mãe de Nathália. Finalmente os dois foram salvos por parentes som escoriações. O marido, no entanto, ficou duas horas sob a laje da casa, fraturou a perna e está internado no Rocha Faria, fora de perigo.