Notícias de Guaratiba

Tratamento de esgoto alternativo para periferias urbanas sem saneamento

Publicado em 30.08.2010
Texto de Sabina Cseri - Téc. Em Gestão Ambiental

Segundo informações do Programa das Nações Unidas para o desenvolvimento (Pnud), a falta de saneamento nas áreas rurais do Brasil é pior do que em países africanos e asiáticos. Citando dados comparativos: no Brasil a proporção de moradores rurais atendidos por sistemas de saneamento adequado é de 23,1, inferior às áreas rurais do Sudão (24%), Nepal (24%), Nigéria (25%), Afeganistão (25%) e Timor Leste (32%)... (Correio Brasiliense ,7/04/2010).

Em algumas vilas rurais, existe saneamento convencional, mas nos sertões do país, onde as casas são bem ou muito afastadas umas das outras este tipo de tratamento de esgotos torna-se impossível. É comum casas sem banheiros ou com fossas negras, quando muito. E isso ocorre também nas periferias das cidades e no litoral. É principalmente para esses casos que os sistemas de tratamentos alternativos de esgotos surgem como solução com grande eficiência e baixo custo para resolver os problemas da contaminação do solo ao redor das residências, que afeta negativamente a saúde das famílias, principalmente crianças, evitar a contaminação dos lençóis freáticos e águas de superfície, também indicados para áreas de solo rasos como no litoral.

Trata-se da filtragem das águas negras (provindas das fossas sépticas ou diretamente dos vasos) e das águas cinzas, de tanques, pias e chuveiros, através de filtros de raízes de plantas como o junco, taboa, taioba, copo-de-leite, papyrus , etc, (que podem ser cortadas e vendidas para floriculturas) casca de arroz, areia, terra e brita dispostos em camadas alternadas, por diversas sessões até o refino final da água pelo aguapé e alfaces d'água e que poderá ser utilizada para irrigação de pomares, jardins, viveiros e para lavar áreas externas.Ver figura acima.

Em construções novas, pode-se separar e dirigir somente o esgoto sanitário para a primeira caixa, ou fossa séptica biodigestora canalizar e utilizar o gás metano produzido e com tubulação separada levar as águas cinzas (de chuveiros, tanques e pias) para o leito de raízes, passando antes por uma caixa de gordura. Este sistema todo poderá ser projetado de maneira a formar um belo e decorativo jardim multifuncional, pois não exala odores. Não necessita de bombeamento pois funciona por queda.

Existem inúmeros modelos seguindo esse padrão altamente eficiente, podendo-se utilizar o mais adequado para cada espaço, e as dimensões de cada "bacia" de tratamento dependerão da quantidade de "fornecedores" de cada residência. Em geral "bacias" ou tanques de 1m³ para casas com 5 moradores, portanto 0,20m³ por pessoa. Para isso pode-se utilizar caixas d'água, alvenaria, isolamento feito com lonas plásticas e outros métodos de impermeabilização do solo criando modelos e formatos decorativos.

É importante que este sistema alternativo e sustentável leve aos leitores a pensar melhor sobre o que estão despejando nos vasos sanitários, que foram feitos e projetados - inclusive o tratamento convencional do esgoto - somente para urina e fezes e água, nada mais além disso, nem papel higiênico com suas químicas alvejantes perfumados ou não. Muito menos medicamentos vencidos ou não, com ou sem embalagens, plásticos e outras coisas inacreditáveis que seguem vaso abaixo rumo ao mar, rios e estações de tratamento.

Compartilhe essa notícia