Notícias de Guaratiba

Túnel da Grota Funda - redenção ou transtorno?

Publicado em 30.09.2010

Após o início das obras do Túnel da Grota Funda e encarando a realidade de uma nova opção de transporte na região com a Transoeste e o BRT (Ônibus de Transito Rápido), além do bilhete único municipal, o principal obstáculo para a ocupação predatória das terras de Guaratiba será removido.

Os moradores temem que com o problema de transporte resolvido, nada impedirá que haja um processo de favelização na região, principalmente na Ilha de Guaratiba, ponto mais próximo do Recreio dos Bandeirantes que já está sendo ocupado por favelas na proporção que ali vão sendo resolvidos os problemas de infra-estrutura urbana.

"As empresas de transporte coletivo incentivam essa ocupação ao verificarem o filão de negócio de transporte numa região. Podemos, por exemplo, observar a facilidade de transporte a partir do Terreirão no Recreio. Sempre que quero ir para qualquer lugar no Rio de Janeiro é só fazer baldeação no Terreirão que tem transporte, Madureira, Barros filho, Cascadura, Jacarepaguá, Tijuca, não importa onde, ali terá condução", afirma o Sr. Santos morador da Ilha de Guaratiba.

Assim é a perversa economia das empresas de ônibus. Os moradores de Barra de Guaratiba reclamam da quantidade de ônibus da linha 867 da viação Jabour que chegam e partem da Barra de Guaratiba em direção a Campo Grande. Sem cerimônia a empresa excede em muito o número de carros autorizados na linha, sobrecarregando a frágil estrutura do bairro que não agüenta a quantidade de passageiros ali despejados durante o verão.

Fenômeno semelhante poderá acontecer na Ilha de Guaratiba. Caso a prefeitura não proteja a região dessa ocupação predatória, certamente veremos acontecer ali, naquele bucólico recanto, o que vem acontecendo ao longo da Avenida das Américas no Recreio dos Bandeirantes, e deve ser preocupação dos moradores denunciarem à prefeitura sempre que uma tentativa de invasão estiver acontecendo próximo ao seu quintal.

A Prefeitura já sinalizou sua preferência em manter a região como área rural e pólo de plantas, último recanto preservado do Rio, pulmão da cidade. Assim é que um grande projeto de Pólo de Plantas Ornamentais está sendo estudado pela Prefeitura no intuito de fixar o produtor de plantas ornamentais à terra, preservando assim o local.

Compartilhe essa notícia