PortalGuaratiba

O portal da comunidade de Guaratiba.

Servindo à comunidade

Divulgando as notícias

Pedra de Guaratiba
Barra de Guaratiba
Ilha de Guaratiba

Editorial do Portal Guaratiba

Atualização semanal - Editorial publicado em 05.03.2010

Precisamos acreditar, ter esperança e sermos solidários

Essas são verdadeiramente as palavras que devemos gravar em nossas mentes e decidir que não importa quanto tempo ainda temos pela frente, vamos fazer o melhor que pudermos em favor de nosso semelhante e de nossa comunidade.

Texto: Sergio Mello - Editor do Portal Guaratiba. Fotos: Web

Com as recentes chuvas da semana, olhando através da vidraça, lembrava-me de minha infância. Com os pés no chão e revolvendo a areia da rua em frente de casa, no córrego ligeiro das águas que São Pedro enviava, brincava de formar represas e riachos, córregos lindos que em minha imaginação de criança via cercados de plantas e árvores que só mais tarde na vida adulta conheci por conta das viagens que fiz ao interior do Brasil. Essas são as lembranças que devemos guardar nos arquivos da nossa mente que envelhece mais rápido que a de nossos avós. O tempo passa rápido. Passou muito rápido, e essa rapidez com que os anos passam, pelo menos segundo nossa percepção, tem uma explicação.

W. O. Schumann

O físico alemão W. O. Schumann constatou em 1952 que a Terra é cercada por um campo eletromagnético poderoso que se forma entre o solo e a parte inferior da ionosfera que fica cerca de 100 km acima de nós. Esse campo possui uma ressonância (daí chamar-se ressonância de Schumann) mais ou menos constante da ordem de 7,83 pulsações por segundo. Funciona como uma espécie de marca-passo, responsável pelo equilíbrio da biosfera, condição comum de todas as formas de vida.

Por milhares de anos as batidas da Terra tinham essa freqüência de pulsações e a vida se desenrolava em relativo equilíbrio. Ocorre que, a partir dos anos 80 e de forma mais acentuada a partir dos anos 90, a freqüência passou de 7,83 para 11 e para 13 hertz por segundo. O coração da Terra disparou. Devido à aceleração geral, a jornada de 24 horas, na verdade, é somente de 16 horas. Portanto, a percepção de que tudo está passando rápido demais não é ilusória.

Assim, essa "ressonância Schumann" que nos espreme no tempo, faz com que coisas que aconteceram há vários anos pareçam que foi na semana passada. Vejam por exemplo a Tsunami que matou quase 220 mil pessoas na Indonésia: foi há cinco anos, isso mesmo, aconteceu há cinco anos, e todos têm na mente ainda aquelas imagens como se tivessem acontecido ontem ou no mês passado no máximo. Os acontecimentos de 11 de setembro nas torres gêmeas em Nova York foi há 9 anos, não acreditam? Busquem na internet as notícias daquela época (2001), parece incrível, mas realmente, nosso dia de 24 horas foi espremido para 16 horas.

Agora a NASA dá a notícia que o terremoto do Chile pode ter alterado ainda mais a contagem de tempo, é bem verdade que são milisegundos e só daqui a um milhão de anos vamos sentir a diferença, ufa! Ainda bem porque já não agüentamos mais este tempo espremido de nossas vidas.

Partindo do princípio que o tempo voa e que as experiências que realmente importam em nossa vida são aquelas mais simples e que por vezes não damos a devida importância, passamos a analisar de maneira mais criteriosa as ações e acontecimentos.

Conquistas materiais e caminhos pavimentados com pedras não suportam o passar do tempo, as primeiras ruirão como tudo que é material se arruína, os segundos serão tomados pela mata densa que é muito menos dura, mas muito mais sutil e persistente em suas conquistas.

Devemos nos voltar para os amigos que amealhamos ao longo de nossa existência, e que são indispensáveis em nossa caminhada, devemos nos orgulhar do bem que espalhamos e das palavras de conforto que proferimos, devemos nos lembrar da alegria sentida em cada conquista e das lágrimas vertidas em cada derrota e em cada sofrimento.

Essas são verdadeiramente as palavras que devemos gravar em nossas mentes e decidir que não importa quanto tempo ainda temos pela frente, vamos fazer o melhor que pudermos em favor de nosso semelhante e de nossa comunidade.

Fala cidadão(ã)

Atualização semanal - Coluna Fala-cidadão(ã) publicada em 05.03.2010

PEU de Guaratiba (Projeto de Estruturação Urbana) uma necessidade que se arrasta há anos.

Texto encaminhado por Marco Aurelio Barçante - Arquiteto e planejador urbano.
Fotos e foto-montagem: Portal Guaratiba

Encaminho documentos, datados de 2005, onde solicitamos urgência na confecção do PEU para Barra de Guaratiba, apresentando a sugestão de alguns parâmetros de uso do solo.

O "relatório final", confeccionado pelo Grupo de Trabalho de Guaratiba, foi apresentado em 2004 e até agora, nada do PEU. Este relatório, quando enviei, o e-mail voltou, mas tenho comigo.

Vejam que na CARTA DE GUARATIBA, já comento que há mais de três anos, ou seja, antes de 2002, entregamos solicitações sobre o PEU a arquiteta Marisa, do Urbanismo de Campo Grande.

Luis Antonio Guaraná

Assim como o Presidente da Associação Brasileira de Imprensa, que nos respondeu prontamente, prometendo apoio a nossas reivindicações, diversas outras entidades se comprometeram em nos apoiar, como o SINDUSCON (Sindicato da Construção Civil do Rio de Janeiro) e o próprio Secretário de Obras do Município Sr. Luiz Antonio Guaraná, vereador, na época.

É totalmente incompatível com qualquer entendimento e compreensão, uma demora tão grande na confecção de um PEU. de Guaratiba. Não há desculpas para tanta demora. Em Campo Grande, os técnicos alegam que a cada momento são solicitados para outras atividades urgentes e têm de parar a execução do PEU, pois são poucos os técnicos à disposição.

Por diversas vezes, alguns proprietários da região se propuseram a financiar a Prefeitura a contratação de estagiários e equipamentos, para possibilitar o término do PEU. Estamos cansados de sofrermos ameaças de invasão e dos gastos para evitar estas ameaças, muitas vezes quase que concretizadas.

A demanda pela região é grande, principalmente agora, com o desenvolvimento acentuado que Itaguaí e Campo Grande terão, fortalecendo imensamente esta demanda regional.

Se a Prefeitura não cumprir com sua obrigação de terminar a confecção do PEU é porque está conivente com a continuidade dos loteamentos irregulares, inclusive incentivando esta atividade.

É um absurdo esta demora.

BuscaPé, líder em comparação de preços na América Latina