Opinião

O escoamento das águas pluviais e as enchentes em Guaratiba

Publicado em 04.01.2011

Texto: Sergio Mello - Editor do Portal Guaratiba.

A natureza providencia o escoamento das águas da chuva que caem nas montanhas através de córregos e canais formados ao longo dos anos pela força da gravidade e pelo relevo e acidentes do terreno. Contorna rochas, esculpe na terra fofa o caminho necessário ao córrego, dribla com maestria os empecilhos que ela própria cria nos seus sistemas ecológicos.

Tudo ficaria bem se o homem pudesse conviver com isso, aceitasse e respeitasse o caminho das águas. Entretanto não é o que acontece, o homem na ocupação do terreno se põe a desviar córregos, instalar pequenas manilhas que não proporcionam a vazão necessária ao volume de água. A ocupação das varzeas e fraldas dos morros, sem um planejamento e drenagem suficiente, certamente resultam em enchentes e tragédias como as que temos presenciado em Guaratiba.

Para facilitar uma entrada de carro ou aproveitar o finalzinho do terreno, muitos proprietários colocam manilhas ou fazem desvios nos canais, estreitando em demasia o fluxo d'água, outros constroem muros ou mesmo casas no caminho das águas. O déficit habitacional por sua vez, empurra as famílias a construirem casas em terrenos menos valorizados ou em terras invadidas por grileiros e vendidos a um preço menor. Enfim, existe uma sucessão de acontecimentos que empurram a sociedade em direção a calamidades como a que presenciamos no Jardim Maravilha no ano passado.

O que fazer então? A Prefeitura não pode e não deve lavar as mãos nessas situações, por mais que não seja sua culpa ou dos técnicos da Rio Águas. Não houve um erro de planejamento ou obras inadequadas, mas por uma questão de responsabilidade social, a mesma que dispensa a tantas outras comunidades do Rio, a Prefeitura deve levar em conta os apelos que lhe são encaminhados e dar mais atenção aos pedidos da população de Guaratiba.

O Sr. José Carlos Pereira, morador da Av. das Américas 740, vem desde 2003 através das G.O. números 856/03, 857/03, 376/03 e 68/04 alertando as autoridades para o problema que ocorre na descida da Serra da Grota Funda, exatamente no trecho da Rua Roberto Burle Marx que fica entre as duas pistas da Avenida das Américas. Aquele local ficou todo inundado como podemos ver na foto que inicia este artigo, e o problema é exatamente o diâmetro da manilha que faz o escoamento daquele enorme volume de água que desce da serra. Acrescido a isso, o canal do Caminho do Abreu que vaza para o manguezal esse fluxo dágua, está completamente obstruído por duas pequenas manilhas que foram colocadas exatamente no trecho de rua para que permitisse o tráfego de pessoas e veículos no Caminho do Abreu. Há dois dias o Sr. José Carlos recebeu a visita de um engenheiro da Rio-Águas chamado José Luiz que constatou a necessidade de uma pequena ponte na rua em substituição das manilhas.

-"Esse canal que vaza essa água era profundo e navegável, e hoje está completamente tomado pela vegetação e assoreado prejudicando também o escoamento da água para o manguezal", aponta José Carlos.

Outro local que vem sofrendo com as enchentes é a Av. São Jose dos Campos, uma rua que tem acesso pela Est Magarça, próximo a Av das Américas. É uma região que com pouca chuva, inunda e fica intransitável. O Sr Sérgio Silva morador da rua, afirma que já fez várias reclamações na Prefeitura e sempre obtem a resposta que não existem recursos para resolver o problema. Desiludido, lamenta:

-"Com um rio totalmente assoreado, cheio de gigogas, e com a água transbordando na rua podemos ver muitas cobras, ratos e mosquitos. Em abril/2010 vivemos uma enchente em que perdemos todos os nossos móveis, as casas ficaram em péssimo estado e tivemos que assumir o prejuízo, pois às lojas não interessa saber qual foi o motivo pelo qual você não pode pagar pelos móveis. E agora, já estamos chegando novamente no verão e qualquer chuva já ficamos apreensivos".

E o Sr. Sérgio Silva tem razão, devemos sempre ficar atentos no Boletim do Alerta Rio da Secretaria Municipal de Obras que prevê para hoje, dia 4 de janeiro de 2011 chuva moderada a forte nas próximas horas.

Boletim Alerta Rio da GeoRio

Compartilhe essa notícia