Notícias de Guaratiba

Desapropriações na Transoeste prejudicam famílias em Guaratiba

Mal entendidos, desencontros e desinformação dificultam desapropriações no caminho da Transoeste em Guaratiba

Publicado em 04.02.2011

Ontem, acompanhamos a retirada de famílias que estavam morando no caminho da Transoeste em Guaratiba. Os moradores reclamam que não foram indenizados e não tiveram tempo de se preparar, os responsáveis pela obra alegam que estão desde novembro do ano passado tentando o negociar com as famílias sem sucesso.

-"Estamos desde novembro do ano passado tentando negociar com as famílias, mas parece que não acreditavam que a obra seria feita", afirma o engenheiro Alexandre Ferreira responsável pela obra.

-"Edmar preciso de dois apartamentos para acomodar essas famílias", falava ao telefone o engenheiro, provavelmente com o Sub Prefeito Edmar Teixeira. Soubemos na ocasião que as duas famílias que estavam sendo retiradas de suas casas não podiam receber apartamentos devido à renda declarada e que receberiam indenizações.

Ao lado, a Igreja Evangélica Tenda estava sendo desmontada para ser reconstruída fora do caminho da estrada, era um verdadeiro canteiro de obras e a quantidade de policiais e de guardas municipais intimidavam quem ficasse no caminho, numa cena que já presenciamos em outra época com cidadãos de bem e que não gostaríamos que retornasse a nosso país.

Oficial de Justiça Sandra

Na Estrada Roberto Burle Marx, 30 morava a Sra. Ana Aparecida com seus tres filhos e segundo ela quando ainda não tinha chegado a casa, seus filhos receberam a visita de uma oficial de Justiça Sra. Sandra que tratava a todos inclusive as crianças com uma grosseria desnecessária. Chegou a casa com vários homens da empreiteira em seu quintal dizendo que iam derrubar a casa com tudo que tinha dentro. Assustada, até ontem estava tentando sair de casa com as crianças.

- "Quando faltam com educação conosco, temos de responder na mesma moeda", disse a oficial de justiça Sra. Sandra, mas segundo os moradores, ninguém faltou com educação com a funcionária da justiça.

Segundo apuramos, a Prefeitura vem oferecendo apartamentos no Bairro de Cosmos do programa Minha Casa Minha Vida para reinstalar as famílias de baixa renda e que ao que tudo indica se recusam a sair da região. Moradores que tem renda superior a estabelecida pelo programa Minha Casa Minha Vida devem receber indenizações.

-"Deviam pagar a indenização antes de sairmos, não está certo sairmos assim sem nada e receber a indenização depois. Precisamos de dinheiro para a mudança. Cadastraram nossas casas, disseram que iam entrar em contato, mas esse contato não foi feito e agora entram derrubando tudo", reclama um morador atingido pelas desapropriações.

Segundo a Oficial de Justiça Sra. Sandra, a Prefeitura já teria indenizado a "Granja Sagap" que seria dona do terreno que margeia a Avenida das Américas no processo 2003001153720-0 que corre desde 2003. O Sr. Marcos Henrique Pereira de Araujo, posseiro há mais de 40 anos no local estranha o fato da referida empresa nunca ter reinvidicado o direito de propriedade ao longo desses anos, e mostra a documentação que possui do terreno.

O Prefeito Eduardo Paes em recente visita às obras da Estrada do Mato Alto garantiu aos que ali estavam que não seriam usadas medidas de força contra os moradores e que todas as desapropriações seriam antes negociadas, mas não é isso que presenciamos ontem. O Sr. Marcos no momento está dormindo num sofá ao relento, protegendo as plantas de sua chácara, único sustento de sua família.

Compartilhe essa notícia