Notícias de Guaratiba

A educação em Guaratiba precisa de investimentos

Publicado em 08.02.2011

Sem dúvida a educação no Rio de Janeiro deu um salto de qualidade. Segundo a Secretaria Municipal de Educação em levantamento realizado este ano cujo resultado foi publicado recentemente, o analfabetismo funcional dos alunos da rede pública está em queda. Hoje existem sete mil analfabetos funcionais entre estudantes do 4°, 5° e 6° anos. Em 2009, segundo a pesquisa eram 28 mil. A queda foi decorrente de um esforço para realfabetizar esses alunos em classes especiais com material didático específico.

Mas são décadas de atraso na educação e certamente a prefeitura deve fazer um grande esforço para reverter esse quadro. Em Ilha de Guaratiba e Barra de Guaratiba, por exemplo, nunca foi construído um prédio especificamente para servir de escola. Todas as escolas da região são casas de família que foram adaptadas para servir de escolas, e essa situação deve-se principalmente ao esforço, pioneirismo e altruísmo de seus proprietários. Assim foi com a Escola Municipal Leôncio Correia, Escola Municipal Narcisa Amália, Escola Municipal Ana Neri, Escola Municipal Euclides Roxo, Escola Municipal Floripes Angladas Lucas e Escola Municipal Professor Vieira Fazenda que não era casa de família, mas um galpão no quartel da marambaia.

Afinal, cada casa de família adaptada tem suas particularidades e dificuldades de manutenção. A situação era bem pior, hoje as diretoras com capricho e ajuda da prefeitura que vai liberando verbas na medida das necessidades, as escolas vão contornando essa precariedade. Assim é que na Escola Euclides Roxo todas as salas de aula possuem ar condicionado, a escola está bem cuidada e segundo apuramos não existe nenhuma dificuldade com relação à manutenção. Sabendo desse procedimento no qual a prefeitura delega à direção da escola a responsabilidade pela sua manutençao, fornecendo as verbas necessárias, a comunidade deve participar e exigir a manutenção das instalações escolares.

A Escola Ana Neri em Barra de Guaratiba, no ano passado teve inclusive que ser interditada devido a um muro de contenção nos fundos do prédio que exigia reparos, pois estava com infiltrações sérias na estrutura. Recentemente a Empresa Revolution contratada pela prefeitura terminou o trabalho no muro de contenção, o que permitiu a diretora, com as verbas de manutenção, proceder à reforma do prédio para receber as crianças, o que já está acontecendo. A escola encontra-se em fase final de pintura.

Mas a migração de pessoas de outros estados e de outros bairros do Rio de Janeiro para a região e o crescimento natural da população exige que a prefeitura comece a providenciar novas vagas tendo em vista que as atuais vagas oferecidas já não são suficientes para atender convenientemente o aumento da população.

Desde o ano passado que as inscrições estão sendo feitas pela internet, o que facilitou a vida das mães que necessitavam inscrever seus filhos. Entretanto, apesar das inscrições terem sido abertas no mês de novembro e encerradas em dezembro, muitas mães não inscreveram seus filhos, e só agora em janeiro quando as inscrições foram reabertas se apressaram em fazê-las, isso provocou com que algumas crianças não conseguissem vagas em escolas perto de casa, pois as vagas em determinadas escolas por força dessa nova demanda, acabaram. Essas mães que perderam o prazo de matrícula e não conseguiram matricular seus filhos perto de casa, devem procurar a escola mais próxima e entrar numa fila de espera, que se caso houver uma vaga a escola avisa e poderá fazer a transferência.

Compartilhe essa notícia