Notícias de Guaratiba

A verdadeira face da dengue em Guaratiba

Publicado em 13.03.2011

Sr Oswaldo Vieira Paiva mostrando as poças infestadas de mosquitos (no detalhe)

Visitamos alguns locais da região de Guaratiba e conversamos com moradores a respeito da dengue. Verificamos o que já vínhamos suspeitando desde o início deste surto de dengue na região. A comunidade do Piraquê realmente parece ser a mais atingida pela doença. Não temos em mãos as estatísticas da Prefeitura a não ser os números divulgados na semana passada, e devemos aguardar novas estatísticas.

Na comunidade do Piraquê fomos atendidos pelo Sr. Eder Pereira Brito, Vice Presidente da Associação de Moradores, cujo Presidente Sr. Paulo (Questão) estava ausente. Segundo o representante dos moradores já foram feitas várias reclamações à Prefeitura sobre as condições sanitárias da comunidade. Soubemos na ocasião que a Travessa Esperança é o local onde está localizado o maior foco da doença, onde dezenas de moradores já foram infectados.

- "Na minha casa tenho tres parentes com a doença, dois jovens e uma pessoa de 50 anos de idade", declara o Sr Oswaldo Vieira Paiva, morador da travessa.

Segundo os moradores, a rua fica intransponível em dias de chuva. -"Basta dar qualquer chuvinha que a gente não passa sem atolar o pé na lama e na água acumulada", declara a Sra. Cristian Carpentier que também afirmou ter duas pessoas na família infectadas, seu pai e sua irmã.

Para tentar resolver o problema os moradores se cotizaram e compraram manilhas e todo material de construção necessário para fazer a drenagem das águas pluviais. Assentaram as manilhas mas a falta de conhecimentos técnicos e de engenharia fez com que desperdiçassem o material e não resolvessem o problema. Hoje as manilhas encontram-se quebradas com várias seções expostas e água acumulada.

Segundo Marcio Carpentier, também morador da Travessa Esperança, seria necessário e suficiente que a prefeitura providenciasse mão de obra especializada para realizar o serviço de drenagem, e declara que o material para a obra a comunidade já possui, só não sabe como fazer.

O Sr. Oswaldo nos mostrou algumas poças nas quais verificamos que estavam infestadas de insetos (foto), como não somos peritos nem agentes de saúde, não podemos identificar se são ou não mosquitos "Aedes Aegypti", mas ficou patente que é necessário não só continuar com a campanha do pratinho de planta e dos quintais limpos, mas também um trabalho vigoroso por parte das autoridades na melhoria do saneamento e drenagem nas comunidades da região.

Conheça as caracteristicas do mosquito transmissor da dengue:

Compartilhe essa matéria