Notícia

Escória de alto forno, um material contaminante, foi despejada no Campus Fidei em Pedra de Guaratiba

Publicado em 29.07.2013

Da Redação

Twitter Eduardo Paes O Prefeito Eduardo Paes escreveu em seu perfil no Twitter que o local onde seria realizada a vigília e a missa campal pelo Papa em Guaratiba, o Campus Fidei ou Campo da Fé, será transformado num bairro popular.

"Conversei com Dom Orani e com o Papa Francisco essa noite (sábado) sobre a ideia de transformarmos o Campo da Fé em Guaratiba em um bairro popular. O fato é que a Igreja investiu muitos recursos ali e isso não poderia ser desperdiçado. Só os donos da área se beneficiariam. A prefeitura vai desapropriar a área pela via judicial e vamos fazer com o IAB um concurso público para ali fazer um bairro popular para os mais pobres", escreveu Paes.

Paes disse ainda que o Papa Francisco ficou muito feliz: "Vamos chamar de bairro Campo da Fé do Papa Francisco. Esse será um grande legado da visita desse grande líder a nossa cidade". "Além de tudo é uma região da cidade em que muitas pessoas vivem em situação inaceitável". "Já fizemos ali o BRT Transoeste e o bairro terá toda a infraestrutura".

O que, no entanto precisa ser dito é que a área, provavelmente estará toda contaminada com a escória de alto forno que foi despejada no local. É impressionante a quantidade dessa lama endurecida e contaminante proveniente de alguma siderúrgica (imaginamos que seja da CSA) que se espalha por uma grande área do Campus Fidei.

Area contaminada do Campus fidei Esse é um tipo de material que pode ser convenientemente utilizado e reverter em bons lucros para a indústria, sem causar danos ambientais, entretanto colocar essa escória a céu aberto, sem um estudo sério dos prejuízos que pode causar ao meio ambiente, não parece a melhor solução de descarte.

Sem muita pesquisa podemos dizer que o atrito entre as pedras (material particulado) tende a soltar uma fina poeira com alto teor de minério de ferro que deverá se espalhar com o vento e penetrar no solo contaminando juntamente com os outros subprodutos do material, o lençol freático, além de ir pelos valões e riachos para o manguezal numa potencial contaminação por metais pesados.

Segundo um documento a que tivemos acesso do 21º Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental, assinado pela engenheira química Marys Lene Braga Almeida e Gilberto Caldeira Bandeira de Melo, também engenheiro químico e Mestre em Engenharia Ambiental, existem variadas aplicações na utilização de escória de alto forno das siderúrgicas, tais como construção civil, agregados, pavimentação de estradas, tijolos de escória de alto-forno, blocos de concreto, painéis de cimento de escória reforçados com fibras de vidro, na indústria cimenteira, indústria de vidros e agricultura, se bem que tal utilização depende do tipo de resíduo a ser empregado.

O documento, entretanto ressalta que "apesar das possíveis aplicações para os resíduos sólidos, a disposição final a céu aberto ainda é uma prática sistemática dos setores independentes de ferro-gusa, gerando passivos ambientais cada vez mais relevantes".

As indústrias de cimento que usam esse tipo de material na composição de seus produtos, avisam aos seus funcionários que tomem cuidado, pois a exposição à poeira nos processos de trituração pode causar irritação das vias respiratórias. O efeito depende do grau de exposição. Exposição repetida e prolongada pode causar tensão no tórax, tosse, danos ao pulmão. O contato repetitivo da pele com o pó pode causar eczema. Pode ainda causar pneumoconiose moderada, faringite e laringite. Ao ser ingerido esse material pode causar queimadura na mucosa da boca, esôfago e estômago. A ingestão de grandes quantidades pode causar problemas intestinais e possível formação de agregado sólido no estômago e intestino.

Veja aqui a ficha de informações de segurança da Empresa Votorantim de Cimentos.

veja video Pegamos um pedaço desse agregado e com pequenas batidas de martelo, simulando o atrito entre as pedras na natureza, produzimos um fino pó que sofreu ação de um imã caracterizando dessa forma que realmente o aterro realizado neste local ao lado da Estrada da Capoeira Grande possui limalha de ferro na sua composição.

Portanto, toda a população no entorno desse aterro ou que eventualmente venha a ocupar o terreno poderá ter algum dos sintomas acima descritos. A área deve ser criteriosamente analisada por especialistas em questões ambientais para que a população não seja prejudicada.

Comentário